Descarte de Efluentes – Partículas Magneticas Metal­Chek

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Legislação

Para que a água utilizada no banho de partículas possa ser descartada, deve­se atender a legislação vigente na área de localização da planta que utiliza o ensaio. No Estado de São Paulo se aplica o Decreto 8468 de 08/09/76 que regulamenta a lei 997 da CETESB, nos artigos 18 ao 19­A e a Resolução CONAMA nº 20 de 18/06/86 no artigo 21. Os resíduos sólidos devem ser caracterizados de acordo com NBR 10004, no caso das partículas magnéticas este resíduo é classe II (resíduos não inertes). Todo resíduo gerado é considerado sólido perante os órgãos ambientais. Para que seja efetuado o descarte, é necessário que o interessado esteja de posse da “carta de aceite” de resíduo que será emitida por uma empresa reprocessadora, aterro ou incineradora que possua a liberação do órgão ambiental do Estado. Com a carta de aceite se faz a solicitação do “CADRI” junto ao órgão ambiental, que é uma autorização para descarte do resíduo no local solicitado

Procedimento

Sugerimos como rotina para tratamento as etapas identificadas abaixo:

Para 1000ml de solução:
Adicionar:
– 50ml de solucão de Cal à 5%.
– 50ml de solução de Sulfato de Alumínio à 10%
– 15ml de solução de polieletrólito à 0,5%
Aguardar 30 minutos.

Passar por filtro prensa ou leito de secagem

Subscribe to our Newsletter

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Qualidade, Ética e Transparência.
Você Pode Confiar.

Ensaios Não Destrutiveis

Empresa

Links Mais Acessados

Rolar para cima